Absurdo!! Idosa foi asfixiada pela filha no hospital e morre no Maranhão

Absurdo!! Idosa foi asfixiada pela filha no hospital e morre no Maranhão
Publicidade :)

Absurdo!! Idosa foi asfixiada pela filha no hospital e morre no Maranhão

A idosa Ana Benedita Figueiredo, de 68 anos, que foi flagrada sendo asfixiada pela filha no leito do Hospital Dr. Carlos Macieira em São Luís, morreu no domingo (12) em São Luís.

Pois a idosa estava internada no hospital desde o dia 19 de janeiro e as causas da morte não foram divulgadas. As informações são do G1.

Publicidade :)

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que a idosa teve alta do hospital no dia 20 de março.

Mas em uma mensagem divulgada pelo Conselho de Conselheiros Tutelares de São Luís para outro filho da idosa, Richardson César, a instituição prestou condolências e solidarizou com ele e sua família.

Após o crime, Luciana Paula foi presa e autuada por tentativa de homicídio. Em depoimento à polícia, ela negou o crime, mas, ao ser questionada se é a favor da eutanásia, respondeu que ‘os pacientes terminais deveriam ter o seu direito de escolher’.

Luciana Paula Figueiredo continua presa na área feminina do Complexo Penitenciário de Pedrinhas em São Luís.

Absurdo!! Idosa foi asfixiada pela filha no hospital e morre no Maranhão

De acordo com a decisão do último dia 3 de abril, assinada pelo juiz Gilberto de Moura Lima, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, foi mantida a prisão preventiva dela e solicitado um exame psicológico. A defesa de Luciana tenta provar que ela possui transtornos mentais.

Luciana Paula Figueiredo, de 32 anos, foi presa em 28 de janeiro, por suspeita de tentar matar por asfixia a mãe, a idosa Ana Benedita Figueiredo, de 68 anos, em um leito no Hospital Dr. Carlos Macieira, em São Luís.

Mas a ação foi filmada por outros acompanhantes de pacientes que estavam na mesma enfermaria que a idosa, ao perceberem uma movimentação estranha no leito.

Absurdo!! Idosa foi asfixiada pela filha no hospital e morre no Maranhão

Ana Benedita é asfixiada pelo nariz e pela boca, pela mão da filha, que ainda usou um lençol para impedir que ela pudesse respirar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *