Notícias e Informações
Publicidade
Publicidade

ACABA DE SER CONFIRMADA triste notícia sobre o Cantor Zé Neto que teve shows cancelados. “Ele foi diagnosticado com… Ver mais

Anúncio foi feito nas redes sociais, nesta sexta-feira (2). Cidade natal do cantor, São José do Rio Preto (SP), vive uma epidemia de febre chikungunya, doença transmitida pelo mesmo mosquito da dengue, o Aedes aegypti.

Zé Neto, que forma dupla com Cristiano, foi diagnosticado com dengue, conforme anunciado pelo próprio cantor em suas redes sociais na noite de sexta-feira (2).

Zé Neto, da dupla com Cristiano, Diagnosticado com Dengue

Diante do diagnóstico, ele afirmou que seguirá as orientações médicas e ficará em repouso por três dias. Além disso, é importante mencionar que ele e sua família residem em São José do Rio Preto (SP), uma cidade que está enfrentando uma epidemia de chikungunya, doença transmitida pelo mesmo mosquito da dengue, o Aedes aegypti.

Por fim, vale ressaltar que somente em janeiro, a Secretaria de Saúde registrou 149 casos de dengue.

A assessoria do cantor cancelou os shows da dupla programados para este fim de semana em Peruíbe, São José dos Campos e Fernandópolis (SP).

Zé Neto, por sua vez, expressou seu desapontamento: “Graças a Deus é só uma coisa simples que em breve vou estar de volta aos palcos. No entanto, devo confessar a vocês que dá uma tristeza quando tantas coisas acontecem com a gente de uma vez”. Ele lamentou a situação, mas manteve a esperança de um retorno rápido aos palcos.

É possível afirmar que estamos diante de uma epidemia este ano

São José do Rio Preto está atualmente enfrentando uma epidemia de chikungunya. A cidade registrou, apenas em janeiro deste ano, o mesmo número de casos que durante todo o ano de 2023. Esta informação foi oficialmente confirmada pela Secretaria de Saúde.

A Secretaria confirmou que o número de casos em janeiro deste ano iguala a soma total de casos do ano passado, chegando a 115. Na região do bairro Jaguaré, a doença infectou 75 pessoas.

Andreia Negri, a coordenadora de Vigilância em Saúde, declarou que é possível afirmar que estamos diante de uma epidemia este ano. Para se ter uma ideia, em 2017 – que até então era o ano com a maior incidência de chikungunya na cidade – foram confirmados apenas 14 casos.

De acordo com a Secretaria de Saúde, na primeira metade de janeiro, o índice de infestação do mosquito Aedes aegypti atingiu 3%. Este número indica uma infestação em 300 de cada 1.000 residências inspecionadas. Em contraste, no bairro Cidadania, o índice sobe para 9%. Vale ressaltar que o Ministério da Saúde considera um índice de 1% como tolerável.

Mantenha-se atualizado sobre os principais eventos no Brasil e no mundo, continuando a acompanhar nosso site.

Leia mais: Jovem com dor nas costas descobre câncer e morre em uma semana. “trágico e repentino… Ver mais

Comentários estão fechados.