Após intervenção de Bolsonaro, uso de celulares para alerta é suspenso

Após intervenção de Bolsonaro, uso de celulares para alerta é suspenso
Publicidade :)

Após intervenção do presidente, o uso de dados de celulares para monitorar isolamento é suspenso. De acordo com o comunicado pelo ministro Marcos Pontes, o presidente Jair Bolsonaro, fez a solicitação. Sendo assim, o governo federal vai adiar o uso de celulares para monitorar o deslocamento em meio à pandemia.

O recurso é uma das recomendações da OMS no combate a pandemia além do isolamento social. Alguns estados, como São Paulo, têm usado esses dados de celulares para monitorar o respeito à determinação.

Papa Francisco diz que fiéis devem se preparar para novos tempos

Publicidade :)

Segundo Marcos Pontes, Bolsonaro pediu a ele “prudência” no monitoramento. E em razão desse pedido, a medida será adiada até a aprovação definitiva do tema pelo governo.

Maia defende Mandetta e diz que ele está sendo coerente

“Após avaliação da equipe e com base no precedente internacional, gravei vídeo sobre a ferramenta a ser implementada. […] Um dia depois, sábado, o presidente me ligou e solicitou prudência com esta iniciativa e que a ferramenta só fosse usada após análises extras pelo governo. Assim, determinei que o vídeo e outros posts fossem retirados das redes sociais até o término das análises extras e aprovação final do governo”, publicou Marcos Pontes.

Segundo o ministro a ferramenta ainda está sob análise. Mas assim que provada sua eficacia será usada “apenas se análises garantirem a eficiência e a proteção da privacidade dos brasileiros.”

Em resposta a alguns comentários feitos na postagem, o ministro afirmou que os dados pessoais não serão analisados e que o sistema aponta aglomeração por mapa de calor. Após intervenção

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *