Notícias e Informações
Publicidade
Publicidade

Dentista foi encontrada carbonizada depois de ser violentamente agredida. “O rosto estava completamente deformado por frat… Ver mais…

Bruna Angleri tinha 40 anos e deixa um filho pequeno.

Na manhã de quarta-feira, 27, em um acontecimento chocante, o corpo de uma mulher foi descoberto carbonizado sob uma cama. Este incidente trágico ocorreu em um condomínio residencial na cidade de Araras, situada no interior de São Paulo. Posteriormente, identificaram a vítima como Bruna Angleri, uma dentista de 40 anos. Infelizmente, ela deixa para trás um filho pequeno.

Ex-namorado da Dentista é o principal suspeito em caso de homicídio oficialmente registrado

Portanto, as autoridades registraram oficialmente o incidente como um homicídio, e o ex-namorado de Bruna emergiu como o principal suspeito. De acordo com o delegado, Bruna sofreu agressões severas no rosto, resultando em seu desmaio. Ele também destacou a presença de requintes de crueldade na situação.

Ele disse: “Suspeitamos que alguém incendiou o corpo dela, já sem vida, enquanto estava sob uma cama. Laudos periciais ainda confirmarão essa sequência de eventos.” Trata-se de um crime extremamente violento, até mesmo atípico para a cidade de Araras”.

Contudo, a polícia revelou, após uma série de exames realizados no Instituto Médico Legal, que um tiro no rosto atingiu a vítima.

Infelizmente, o condomínio onde ocorreu o incidente não possui câmeras de segurança. Malachias, que manteve um relacionamento de alguns meses com a dentista, invadiu sua casa e a agrediu em duas ocasiões após a separação, emergiu como o principal suspeito. Vale ressaltar que a vítima possuía uma medida protetiva contra o ex-namorado.

Todavia, João Vitor Malachias, cantor sertanejo de 40 anos e suspeito do assassinato da dentista Bruna Angleri, também de 40 anos, em Araras (SP), teve sua prisão temporária alterada para preventiva (indefinida) nesta quinta-feira (30), de acordo com a Polícia Civil

Segundo o delegado Tabajara Zulianimas, a Justiça acatou os argumentos e provas da investigação e decretou a prisão preventiva. Com isso, ele ficará preso até o julgamento.

Bruna: De graduada em odontologia a coordenadora de pós-graduação na São Leopoldo Mandic de Arara

Portanto, Bruna se formou em odontologia em 2014 pelo Centro Universitário Hermínio Ometto de Araras. Em 2019, ela concluiu uma pós-graduação em implantodontia e pouco tempo depois se tornou coordenadora de pós-graduação da São Leopoldo Mandic de Araras.

Em nota, a universidade disse que recebeu com muita consternação a notícia do falecimento da colaboradora. “Perdemos não apenas uma colega de trabalho, profissional exemplar e competente, como também uma pessoa excepcional e querida por todos que conviviam com ela no ambiente de trabalho. Nossas condolências à família”.

Entretanto, antes de escolher ser dentista, Bruna fez graduação de psicologia e tinha especialização em terapia comportamental e cognitiva pela Universidade de São Paulo (USP).

Ela era divorciada e tinha um filho de seis anos. Depois do fim do casamento, ela teve um relacionamento com um cantor da cidade, que é considerado suspeito do crime.

Bruna era ativa nas redes sociais e gostava de publicar reels no Instagram. Na sua última postagem na rede social, feita no sábado (23), compartilhou que estava indo se divertir no Rodeio de Jaguariúna.

Leia mais: Mãe e filho são torturados e mortos. “Antes de morrer a mãe assistiu o filho ser tort… Ver mais…

Comentários estão fechados.