Notícias e Informações
Publicidade
Publicidade

Jovem decide contar no TikTok como pai mat0u mãe. Ver mais

Em uma era onde as redes sociais se tornaram uma plataforma para compartilhar histórias pessoais, uma jovem chamada Liv Shelby decidiu usar o TikTok para revelar um segredo familiar sombrio. A história, que envolve a morte trágica de sua mãe, Lisa, em 2005, tem chocado a rede social.

Revelando a Verdade no TikTok

Portanto, Liv Shelby, contou que tinha apenas 3 anos quando sua mãe foi assassinada, cresceu sabendo que seu pai era o responsável por essa ausência. No entanto, sua família nunca falou sobre a morte, então ela não sabia exatamente o que havia acontecido.

Tudo mudou oito anos depois quando, em uma aula de informática na escola, ela decidiu escrever o nome da mãe em um buscador na internet.

Contudo, uma década depois, aos 21 anos, Liv decidiu compartilhar sua história com o mundo. Em seu vídeo de sete minutos, visto mais de 4 milhões de vezes, a jovem fala de forma aberta e emocionada sobre o impacto que o crime teve em sua vida.

Liv, que posta regularmente em seu perfil no TikTok para seus 270 mil seguidores, explicou que um dos motivos que a levou a contar sua história foi ver e ouvir pessoas “romantizando relações de violência doméstica”, o que a fez ter a necessidade de mostrar as consequências devastadoras que essas relações podem ter.

Com base nas suas experiências, Liv acredita que deveria haver um maior reconhecimento das necessidades das crianças que perderam os pais devido à violência doméstica.

Por que decidi contar no TikTok como meu pai matou minha mãe quando eu tinha 3 anos' - BBC News Brasil

Violência doméstica

De acordo com os últimos números do Gabinete de Estatísticas Nacionais do Reino Unido, quase metade (45%) das 70 mulheres adultas vítimas de homicídio na Inglaterra e no País de Gales até março de 2023 morreram em decorrência da violência doméstica.

De acordo com os números, em quase todos os casos, exceto em um, a pessoa suspeita de ter cometido o homicídio era um homem.

O relatório salienta ainda que apenas 8% das vítimas masculinas morreram em homicídios relacionados com a vida doméstica, num total de 30 mortes, sendo que em 11 desses casos havia uma mulher com suspeita.

O Anuário Brasileiro de Segurança Pública revela que, em 2022, assassinatos ocorreram a cada seis horas no Brasil, vitimando uma mulher. Essa é a estatística mais recente disponível.

No total, foram 1.437 vítimas de feminicídio no ano passado, um aumento de 6,5% em relação aos 1.347 registrados em 2021.

Esse alto índice de mulheres vítimas de feminicídio está relacionado a fatores como a crença de que as mulheres são subalternas aos homens e que suas vontades são menos relevantes, dizem especialistas ouvidos pela BBC News Brasil.

A Reação do TikTok

Todavia, os usuários do TikTok reagiram com uma onda de apoio a Liv. Muitos elogiaram sua coragem por compartilhar uma história tão pessoal e dolorosa. Outros expressaram sua simpatia e enviaram mensagens de amor e apoio.

Liv diz que a reação ao seu vídeo, com outras pessoas compartilhando suas próprias experiências de homicídio doméstico, a ajudou a se sentir menos sozinha.

A história de Liv é um lembrete de que a violência doméstica é uma realidade para muitas famílias. Sua coragem em compartilhar sua história não apenas trouxe atenção para este problema, mas também ofereceu uma voz àqueles que passaram por experiências semelhantes.

Em conclusão, a decisão de Liv de contar sua história no TikTok demonstra o poder das redes sociais como uma plataforma para compartilhar e destacar questões importantes.

Mantenha-se atualizado sobre os principais eventos no Brasil e no mundo, continuando a acompanhar nosso site.

Leia mais: Jovem de 19 anos morre atropelado menos de 24 horas após pai sofrer grave acidente. Ver mais

Comentários estão fechados.