Notícias e Informações
Publicidade
Publicidade

Jovem é Espancado até a MORTE após notícia falsa de que matou cachorros se espalhar. “Ele ficou desf… Ver mais…

Rafael dos Santos Silva, de 22 anos, expressou sua opinião de que considerava cães imundos. Devido a essas declarações, as pessoas atribuíram a ele o crime.

Rafael dos Santos Silva, um jovem de 22 anos, encontrou seu trágico fim quando foi brutalmente espancado até a morte por moradores. Uma notícia falsa que circulava acusou-o de matar cachorros, desencadeando este incidente horrível. O incidente ocorreu na região de Palmeiras de São Paulo, em Suzano, uma área metropolitana de São Paulo, no dia 17 de dezembro.

Inicialmente, Silva era do Recife, mas se mudou para o estado em busca de trabalho. Ele estava empregado como ajudante de pedreiro no momento do incidente.

Alarme na Comunidade: Notícias de Ataques a Cães se Espalham nas Redes Sociais

Portanto, no início do mês, o vereador Márcio da ONG (PTB) e alguns moradores levantaram um alarme na comunidade e começaram a disseminar a notícia nas redes sociais de que alguém estaria esfaqueando cães na região.

No fatídico dia em que mataram Rafael, o político dialogou com o dono de um cachorro esfaqueado e compartilhou um vídeo da conversa. O proprietário do animal relatou que havia conversado com o suposto autor, que teria confessado o crime. Em resposta, ele acionou a GCM (Guarda Civil Municipal) e registrou um boletim de ocorrência.

Em uma entrevista, o ex-chefe de Rafael compartilhou algumas observações sobre o jovem. Ele mencionou que Rafael parecia ter transtornos mentais, evidenciado por suas ocasionais frases desconexas. Além disso, ele destacou que Rafael expressou em várias ocasiões sua visão de que os cachorros eram animais sujos e impuros.

Em virtude das declarações feitas, a população atribuiu a Rafael a responsabilidade pelos ataques aos cachorros, mesmo sem a existência de uma prova concreta. Posteriormente, no dia 17, o jovem acabou sendo espancado por um grupo de moradores.

Imagens Chocantes mostram quando o Jovem é Espancado até a morte por um grupo em Ataque Violento

A reportagem teve acesso às imagens que registraram o espancamento. Nas cenas, Rafael aparece deitado no chão, sendo agredido e insultado por um grupo de pelo menos quatro jovens. Ele recebeu inúmeros golpes, principalmente na região da cabeça, contudo foi espancado até a morte.

Todavia, em resposta ao incidente, equipes da Polícia Militar foram ao local e encontraram a vítima caída no chão. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) socorreu o jovem posteriormente e o encaminhou ao Hospital Santa Marcelina, em Itaquaquecetuba. Infelizmente, devido à gravidade dos ferimentos, Rafael não resistiu e veio a falecer.

Dois pedreiros que o antigo empregador de Rafael havia demitido anteriormente espancaram Rafael, conforme reconhecido pelo empregador ao assistir ao vídeo. No entanto, a SSP (Secretaria de Segurança Pública) ainda não identificou os agressores.

Rafael dos Santos Silva, natural de Recife (PE), foi enterrado em sua cidade natal. O 1° Distrito Policial de Suzano registrou oficialmente o caso logo após.

Em resposta ao incidente

Contudo, a Prefeitura de Suzano esclareceu que, durante a intervenção no local do incidente, os guardas civis municipais não conseguiram localizar Rafael nem o cadáver de qualquer animal.

A administração municipal acrescentou: “É crucial entender que, como não se tratava de uma situação de flagrante, a GCM não teria autoridade para deter o suspeito. Por isso, os agentes forneceram as orientações necessárias ao vereador e aos residentes para que buscassem a assistência da Polícia Civil. Contudo, a Polícia Civil é a entidade encarregada de conduzir investigações e tomar as medidas apropriadas em situações como esta”.

No comunicado, o vereador Marcel da Ong declarou que Rafael postava vídeos em suas redes sociais e que esses materiais provavelmente motivaram a agressão.

Entretanto, os cidadãos convocaram o vereador, que é um defensor dos direitos dos animais, para investigar a denúncia. “O vereador se opõe a qualquer forma de violência e está pronto para colaborar com as investigações”, afirmou.

Portanto, esse caso mostra o perigo das fake news e a importância de verificar as informações antes de compartilhá-las. As fake news podem incitar a violência e violar as regras mínimas de relacionamentos online.

Leia o posicionamento do parlamentar na íntegra:

“O vereador diz que a população já comentava sobre os vídeos de ódio contra os cães que o próprio Rafael postava nas redes sociais e que a agressão provavelmente foi baseada nesses conteúdos dos vídeos. Segundo moradores, o Rafael teria confessado que tinha matado os cachorros. Os munícipes chamaram o vereador, defensor da causa animal, para verificar a denúncia de que Rafael estaria esfaqueando cachorros. Quando o vereador chegou ao local, alguém o conduziu à casa de Fabiano. Lá, ele encontrou um quintal cheio de sangue e uma foto de um cachorro morto. Isadora, uma moradora, declarou que seu próprio cachorro também foi morto. O vereador acionou a GCM, que registrou a chamada e orientou a abertura de um boletim de ocorrência na polícia civil. Infelizmente, algumas pessoas mais fervorosas agrediram Rafael, sem esperar por uma ação da justiça.

O vereador não fez nenhum vídeo que levasse os moradores a agredir o Rafael simples relatou o caso para o Jornal 24 Horas Suzano que publicou a matéria. O vereador é contra qualquer tipo de violência e está disposto a contribuir com as investigações.”

Em suma, as notícias falsas, ou “fake news”, podem ter consequências graves e até mesmo trágicas. Como no caso do jovem Rafael que foi espancado até a morte.

Leia mais: Infelizmente Menina de 10 anos desaparece depois de sair para andar de bicicleta. ‘Família está desesperada’ Ver mais…

Comentários estão fechados.