Mais jovem a morrer de coronavírus de 17 anos, foi tratada com cloroquina!!

Mais jovem a morrer de coronavírus de 17 anos, foi tratada com cloroquina!!
Publicidade :)

Mais jovem a morrer de coronavírus, adolescente de 17 anos foi tratada com cloroquina!!

Na última terça-feira (14) morreu a estudante Kamilly Ribeiro de 17 anos de idade, vítima do covid-19. A jovem foi a pessoas mais novado estado do Rio de Janeiro até o momento a morrer vitimada ela doença.

Mas no hospital onde a jovem ficou, ela foi tratada com cloroquina contra a doença. A informação a respeito do tratamento feito com Kamilly foi divulgada pela própria Secretaria Municipal de Saúde de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Pois o medicamento foi dado para a adolescente no CTI do Hospital Moacyr do Carmo.

Publicidade :)

A prefeitura, que é responsável pela administração da unidade em questão, declarou que Kamilly e sua mãe, a dona de casa Germaine Ribeiro dos Santos, de 43 anos de idade, chegaram a ser testadas no local para covid-19 e deram positivo para a doença. O resultado da jovem foi confirmado no dia 2.

Mais jovem a morrer de coronavírus, adolescente de 17 anos foi tratada com cloroquina!!

A assessoria ainda explicou que a adolescente foi transferida para um leito de CTI no dia 24 de março, e 20 dias após ter sido internada ela morreu no local.

A Secretaria Municipal de Saúde ainda declarou que foi usado no tratamento da jovem de 17 anos de idade o remédio cloroquina.

Conforme foi alegado é indicado um protocolo do Ministério da Saúde para o uso do medicamento, de acordo com o que foi divulgado pelo boletim médico da jovem.

Dona Germaine também foi diagnosticada com a doença, e foi internada no dia 22 de março em uma unidade em Xerém. Ela foi encaminhada posteriormente com a filha para o isolamento no hospital Moacyr do Carmo, onde ficaram.

A jovem morreu no dia 14 de abril, e a mãe se recuperou após o tratamento, mas não pode ir ao sepultamento da filha e do pai que havia morrido devido a um acidente vascular cerebral, devido ao isolamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *