Mandetta diz: “Brasileiros não sabem se escutam Ministro

Mandetta diz: “Brasileiros não sabem se escutam Ministro
Publicidade :)

Mandetta diz: “Brasileiros não sabem se escutam Ministro ou Presidente da República”

Ontem, domingo, dia 12 de abril, o Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta deu uma entrevista ao Fantástico.
Com isso, ele pediu para que todos continuassem em isolamento social para evitar que houvesse o avanço do coronavírus.
Além disso, também disse que o presidente Jair Bolsonaro apenas cobrou uma “fala única” justamente para que não haja confusão para a população brasileira.
Porém, o Ministro disse ainda que próximos dois meses serão os piores para o enfrentamento do coronavírus.
Além isso, ele tem contrariado a posição de Bolsonaro que disse que “questão do vírus está começando a ir embora”.

Dessa forma, o Ministro da Saúde disse:

Publicidade :)

“Eu espero que essa validação dos diferentes modelos de enfrentamento dessa situação possa ser comum e que a gente possa ter uma fala única.
Isso leva para o brasileiro uma dubiedade. Ele não sabe se escuta o ministro da Saúde, o presidente”

“Isso preocupa, porque a população olha e fala assim ‘Será que o ministro da Saúde é contra o presidente’?

Quem a gente tem de ter foco, esse aqui que é o nosso problema é o coronavírus.

Ele é o principal inimigo. Se eu estou ministro da Saúde, por obra de nomeação do presidente.

O presidente olha pro lado da economia. O Ministério da Saúde entende a economia, mas chama pelo lado de proteção à vida”.

Mandetta diz: “Brasileiros não sabem se escutam Ministro ou Presidente da República”

Mas, o grande problema é que o presidente tem se manifestado contra todas as orientações do ministro e com isso, tem havido desavenças entre os dois.

O presidente defende que haja um isolamento seletivo, justamente para que não haja tanto impacto na economia.

Porém, o ministro pensa diferente e disse em entrevista.

“No mês de maio, junho, teremos os dias muito duros. Dias em que seremos tachados.

‘Ah, vocês não fizeram o que tinham de fazer, ‘deviam ser mais duros’

‘menos duros, porque a economia está assim’. Sempre vai haver os engenheiros de obra pronta. Serão dois, três meses de muitos questionamentos das práticas.”

 

“Quando você vê as pessoas entrando em padaria, supermercado, fazendo fila, piquenique isso é claramente uma coisa equivocada”.

“Tem muita gente que gosta da internet. Que vê que é fake news dizendo que é invenção de países para ganhar vantagem econômica ou vê complô mundial.”

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *