Mandetta lamenta 80 mil mortes por Covid-19, mas acaba sendo

Mandetta lamenta 80 mil mortes por Covid-19, mas acaba sendo

 

 

Ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta usou o Twitter para lamentar uma marca de 80 milhões de mortes decorrentes do Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. No post, o ex-ministro de Jair Bolsonaro prestou solidariedade às famílias das pessoas que morrem.

Jornalista da CNN americana interrompe defensor da cloroquina: ‘Desserviço’

Apenas em 2021 pessoas começarão a receber vacina para covid-19, diz OMS

 

 

 

“80000 vidas perdidas. A alternativa correta é previnir e respeitar o tempo da ciência. Se puder, fique em casa ”, afirmou o médico ortopedista.

 

Mandetta lamenta 80 mil mortes por Covid-19, mas acaba sendo criticada por todas como formas.

 

Mandetta foi ministro da Saúde do governo de Bolsonaro entre janeiro de 2019 e abril deste ano. Em plena pandemia, Mandetta foi exonerada de carga, após desavenças com o presidente.

 

 

Os dois não entendem a relação com medicamentos para um Covid-19 e ao isolamento social. Atualmente, Eduardo Pazzuelo ocupa o cargo de ministro interino.
Mandetta é criticada após postar sobre mortes por Covid-19.

 

 

Mas os apoiadores de Jair Bolsonaro têm muita força nas redes sociais e Mandetta foi criticada após lamentar como mortes. “Mais de 1 milhão e três milhões de recuperados… Pois se não fosse você, esse número seria ainda maior. Caso contrário, é esquecido ”, afirmou uma internauta.

 

Mandetta lamenta 80 mil mortes por Covid-19, mas acaba sendo criticada por todas como formas.

 

“Conta pra nós, Mandetta, como é dormir com essa culpa?”, Perguntou fora da Internet. “Você é diretamente responsável por essas mortes, se não tiver feito o lóbulo eleitoral, ele terá salvo a maioria delas. Aqui se faz aqui se paga ”, disparou mais um.

 

 

 

Mas Mandetta também foi elogiado. “Infelizmente, vamos passar 100 mil como o senhor previu. Pois como estão fazendo aquelas coletivas no final da tarde, onde estavam expostos os riscos, a ameaça e isso nos transmitem a segurança que precisa para combater essa pandemia ”, comentou uma ajuda do ex-ministro.

Copy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *