Mulher enterrada viva teve o túmulo aberto dias depois, parentes

Mulher enterrada viva teve o túmulo aberto dias depois, parentes encontram algo assustador: ‘Arranhões’

A família de uma mulher de apenas 37 anos de idade que permaneceu enterrada por mais de duas semanas, tudo isso aconteceu na cidade de Riachão das Neves, localizado no oeste da Bahia, acreditavam que ela tenha sido enterrada ainda viva, depois de um erro médico.Dessa maneira a família da Rosângela Almeida dos Santos disse que o corpo dela foi achado revirado dentro do caixão.

Com cortes nas nas mãos e também na testa, de tanto tentar sair do caixão depois do sepultamento.‘Então até os pregos que estavam em cima tinham saído. Já que a mão dela estava ferida, como quem estava lutando.. lutando pra sair do caixão’, disse Germana que é a mãe de Rosângela.

Político diz: ‘Escolas não conseguem conter piolho, imagina Covid’

Mulher enterrada viva teve o túmulo aberto dias depois, parentes encontram algo assustador: ‘Arranhões’

E o túmulo foi aberto por familiares depois de pessoas que residem em casas vizinhas ao cemitério onde a mulher foi enterrada ouviram muitos gritos que vinham túmulo.

A família diz que a mulher estava com a temperatura elevada do corpo.

‘Quando fui na frente, eu ouvi batidas.

Aí eu achava que era brincadeira das crianças, a garotada vive aqui dentro do cemitério… brincando… ouvi os gemidos, e depois o barulho parou’, disse a dona de casa Natalina.

Contudo a certidão de óbito indica um quadro de choque séptico como o motivo da morte.

Decerto o caso está sendo investigado pela Polícia Civil de Riachão das Neves.

Por fim um comunicado divulgada na assessoria do Hospital do Oeste disse que está disponível para a família e para a polícia para dar todas as informações.

Certidão de óbito aponta choque séptico como causa da morte — Foto: Reprodução/TV Oeste

Fonte: Portal G1

Ludmilla desabafa após ataque racista contra entregador em condomínio de luxo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *