“NÃO IMAGINAVA QUE FOSSE VOLTAR” DIZ PRIMEIRO PACIENTE GRAVE DE COVID-19 NO RIO

“NÃO IMAGINAVA QUE FOSSE VOLTAR” DIZ PRIMEIRO PACIENTE GRAVE DE COVID-19 NO RIO
Publicidade :)

“NÃO IMAGINAVA QUE FOSSE VOLTAR” DIZ PRIMEIRO PACIENTE GRAVE DE COVID-19 NO RIO

O Dr. Édison Regio de Moraes Souza teve alta neste sábado (18) no hospital Quinta D’Or no Rio de Janeiro. Ele ficou internato na CTI por 35 dias vítima do novo coronavírus.

Entretanto, no início, Édison não levou fé que o caso fosse grave. “Eu me internei achando que era uma gripezinha. Febre baixa, tosse e falta de ar. Mas não é uma gripezinha, é muito sério. Não imaginava que fosse voltar”, afirma ele.

Publicidade :)

Temeroso pela forte contaminação do vírus, o médico não quis dar um último abraço no filho e nos familiares que o acompanharam.

Cientistas são ameaçados de morte por internautas; após falecimento de pacientes com coronavírus

ESTUDO PREVÊ QUE O NÚMERO DE INFECTADOS POR COVID-19 PODE SER DEZENAS DE VEZES MAIOR DO QUE SE PENSAVA

Em mais de um mês deitado em uma cama, só foram permitidas duas visitas à Édison do seu filho.

Todavia, mesmo as visitas sendo muito restritas e Édison podendo ver ser filho apenas duas vezes, ele afirma que foi uma “injeção de ânimo”.

“As visitas são muito restritas, mas sabemos que faz bem ver alguém da família. Deixaram ele entrar duas vezes, o vi de longe. Mas foi o suficiente para dar uma injeção de ânimo, mudou tudo, me deu uma força muito grande”, diz.

O médico conta que acompanhava a evolução e estudos do vírus desde que o mesmo chegou ao brasil, entretanto, ao apresentar sintomas, achou que não passava de uma gripe.

Ele só teve noção do caso de covid-19 quando pôde ver imagens de seus pulmões.

“Quando vi, fale: ‘Estou morto!’. Os dois pulmões estavam completamente inflamados. Meu médico pessoal (Emmanuel Salgueiro), quando teve acesso, mandou me internar na hora”, lembra Édison.

Todavia, em menos de 24h após o resultado, o médico foi internado na CTI e entubado. Ele ficou duas semanas inconsciente e quando acordou, já tinha os tubos para ajudá-lo a respirar.

RECUPERAÇÃO

Édison conta que chegou a implorar para ser apagado pois não conseguia respirar.

Entretanto, mesmo com o mês mais difícil de sua vida, o médico e ex-vereador deu a volta por cima no coronavírus.

“NÃO IMAGINAVA QUE FOSSE VOLTAR” DIZ PRIMEIRO PACIENTE GRAVE DE COVID-19 NO RIO

Todavia, a doença deixou rastros. Com 65 anos e por conta de ficar muito tempo na cama, Édison ficou com os membros inferiores fracos.

ENTREGADOR DE PIZZA TESTA POSITIVO PARA COVID-19 E 72 FAMÍLIAS SÃO ISOLADAS

Mais jovem a morrer de coronavírus de 17 anos, foi tratada com cloroquina!!

Ele teve de deixar o hospital usando cadeira de rodas e também alugou muletas para ajudar na recuperação.

Em conclusão, ele continuará de licença e não sabe quando voltará a dar aulas, porém, a única coisa que quer no momento é descansar.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *