Padrasto matou e abusou da enteada disse que deu dinheiro para que a menor nada falasse

Segundo a Polícia Civil, Sandro de Jesus Machado acusado de ter matado a enteada de 9 anos em Londrina confessou o crime e disse “Eu estuprei ela e dei dinheiro para ela não falar, sabe? Só que aí, depois, ela falou que ia falar com a mãe, entendeu?! Aí eu fui e fiz essa loucura de matar”.

O corpo da menina foi encontrado ontem, no fundo de um vale.  O padrasto chegou a registrar o Boletim de Ocorrência e havia informado que a garota tinha sumido enquanto ele estava no banho.

O corpo da menina possuía marcas no pescoço e também indícios de abuso sexual.

Ontem, no depoimento, o criminoso disse que matou a menina enforcada utilizando as mãos e alegou ainda que tentou dar R$ 5 para que não contasse o estupro.

O padrasto disse ainda que “Ela tinha saído com esse dinheiro de dentro de casa. Entendeu? Aí, chegou lá, eu fui e dei mais cinco reais para ela. Só que aí ela não quis. Que ela já estava com o outro cinco na mão. Para ela não falar, sabe?! Só que ela falou que ia falar com a mãe, sim. Eu fiquei com medo das consequências, aí já em excesso de drogas, aí fiz a loucura de fazer aquilo”.

Ele alega que está arrependido. “Eu sou um cara trabalhador, eu nunca fiz isso, assim, com ninguém, entendeu?! Eu peguei ela para criar desde novinha. Eu estou muito arrependido do que eu fiz de minha vida. Eu basicamente, destruí minha vida”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy