Notícias e Informações
Publicidade
Publicidade

Uma adolescente de 17 anos foi ‘Violentada’ e asfixiada por um colega de escola e seu namorado recebeu golpes de… Ver mais…

Segundo a Polícia Civil, estudante de 18 anos confessou o crime.

Na última sexta-feira (1º), um incidente chocante ocorreu no distrito de Atafona, em São João da Barra, no Norte Fluminense. Uma adolescente de 17 anos foi vítima de um crime horrível. Ela foi ‘violentada e asfixiada’ por um colega de escola.

A polícia prendeu em flagrante um jovem de 18 anos como o agressor. Este evento trágico deixou a comunidade em estado de choque e tristeza.

Depois de cometer o ato horrendo contra a jovem em sua própria casa, o estudante não parou por aí. Em um giro chocante dos acontecimentos, ele também atraiu o namorado dela, um jovem de 16 anos, para o local.

O namorado foi brutalmente atacado, recebendo ‘golpes no pescoço, peito e rosto.’ No entanto, apesar dos ferimentos graves, ele conseguiu escapar.

No dia seguinte, sábado (2), a comunidade se reuniu em luto para o funeral da jovem. O corpo da vítima foi enterrado, marcando o fim de um dia sombrio e trágico. A dor e a tristeza permearam o ar enquanto a comunidade se despediu da jovem.

Como a adolescente foi atraída

A delegada Madeleine Dykeman, da delegacia de Guarus (146ª DP), onde o caso foi registrado, forneceu detalhes sobre como o suspeito atraiu a adolescente. Ele enviou uma mensagem para a menina, prometendo dar-lhe um livro como presente. Assim, ele conseguiu convencê-la a ir até a casa dele.

A delegada Madeleine Dykeman, da delegacia de Guarus (146ª DP), registrou o caso e descreveu a horrível sequência de eventos.

Quando a adolescente chegou à casa do suspeito, ele já tinha a intenção de matá-la. Ele conduziu a menina a um cômodo no quintal de sua casa, e foi nesse momento que ele começou a tentar ‘esganá-la’.

A vítima, em uma tentativa desesperada de se defender, conseguiu pegar uma faca. No entanto, o suspeito conseguiu quebrar a faca e jogá-la longe. Em seguida, ele continuou a ‘esganar a vítima até a morte.’ Embora ele alegue que esganou a vítima com as mãos, a delegada Dykeman menciona que as fotos tiradas no local sugerem a possibilidade de ele ter usado um fio de uma escova elétrica para ‘asfixiá-la’.

Como atraiu o namorado da vítima

De acordo com a polícia, a partir do depoimento do estudante preso em flagrante, para atrair o namorado da vítima, ele se passou por ela, usando o celular dela, e enviou mensagem. Quando o jovem chegou, ele foi até o cômodo onde ocorreu o crime.

Contudo, a delegada Madeleine Dykeman continua a descrever o incidente. Quando o namorado da vítima chegou à casa, o suspeito também o levou ao mesmo cômodo nos fundos da casa.

Foi nesse momento que o suspeito revelou ao jovem que havia matado a menina. Em seguida, de forma traiçoeira, ele golpeia o namorado por trás.

Apesar de estar ferido, o namorado da jovem conseguiu escapar do perigo. Isso foi possível, conforme relatos da polícia, graças à irmã do suspeito do crime, que estava em uma casa em frente e ouviu os gritos.

Ela interviu, levou o irmão para a rua e pessoas próximas do local o agrediram.

De acordo com informações do Hospital Ferreira Machado, onde o namorado da vítima está internado, ele passou por uma cirurgia e, no momento, encontra-se lúcido, estável e em observação.

A perícia, segundo a polícia, confirmou que alguém violentou a vítima antes de matá-la. É um caso extremamente lamentável e chocante.

Leia mais: Preta Gil Enfrenta Recuperação Após Cirurgia: ‘Situação Delicada, Mas Superável…’ Ver mais…

Comentários estão fechados.