Universitários fazem festa e apostam quem pega Covid-19 primeiro. Pessoas com a doença eram convidados vips

Universitários fazem festa e apostam quem pega Covid-19 primeiro. Pessoas com a doença eram convidados vips

Infelizmente, há várias pessoas que estão menosprezando o potencial agressivo do coronavírus.
Com isso, agem como se nada estivesse acontecendo no mundo, mesmo nos noticiários informem a população que mais de 521 mil pessoas já morreram.
Então, uma galerinha nos Estados Unidos resolveram armar uma festa para promover uma espécie de roleta russa da Covid-19.
Mas, você deve estar se perguntando: Como assim?
Então, neste evento havia convidados que estavam contaminados com o coronavírus. Estes convidados eram tratados como ‘vips’ na festa.

Ludmilla e Brunna Gonçalves repetem teste da Covid-19 e revelam novo resultado
Mulher de Fábio Porchat aparece ‘como veio ao mundo’ em live com Guilherme Boulos e quebra internet; Vídeo
Calendário da 4ª parcela do auxílio emergencial já está definido? Veja calendário e quem recebe primeiro
Saiba o valor e quando você poderá receber o Renda Brasil

Universitários fazem festa e apostam quem pega Covid-19 primeiro. Pessoas com a doença eram convidados vips

Com isso, os estudantes da Universidade de Tuscaloosa, que fica situada no Alabama fizeram a divulgação da festa por meio da redes sociais.

Mas, qual era o nome da festa? ‘Covid Parties’.

Porém, aqueles que fossem a festa não poderiam utilizar qualquer tipo de proteção, assim como também poderiam fazer apostas de quem seria o primeiro a ser diagnosticado com o vírus depois da festa.

Com isso, houve diversas denúncias sobre esta festa que acabou surpreendendo os bombeiros e a polícia, já que eles acharam que era apenas um trote.

Dessa forma, Randy Smith, chefe do Corpo de Bombeiros de Tuscaloosa disse:

“A gente achava que as denúncias eram boatos, pois jamais a gente poderia imaginar que seria verdade uma coisa dessas no meio da pandemia. Mas realmente são denúncias procedentes”.

Ademais, a cidade já conta com mais de 2.000 casos confirmados e 38 mortes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *