Vídeo: Enterrada há 100 anos, cápsula do tempo é aberta em SP, e o que tem dentro choca a todos!

O que esconde uma parede lacrada há anos, em uma escola no interior de São Paulo? Está pergunta acabou sendo respondida recentemente. Uma escola chamada ‘Escola Sud Mennucci’, localizada em Piracicaba finalmente abriu o cofre do tempo que guardavam.

Disse a historiadora chamada Marly Perecin:

“Há uma arquitetura eclética na fachada, e no interior misturavam o neoclássico com o barroco, que eram os signos da cultura europeia”

No ano de 1992, o Brasil havia se tornado república em menos de uma década, quando a escola foi fundada. 25 anos depois, a ideia de fazer uma cápsula do tempo em uma parede do colégio surgiu, e a cápsula seria aberta apenas cem anos depois.

Na época, as linhas de trem direcionavam os negócios do país e mundo. A estação da Companhia Paulista, localizada em Piracicaba, funcionava a todo vapor.

No Brasil, o mercado de café estava em crise, e acontecia uma revolução nas artes. A semana da arte moderna, na capital Paulista, rompia padrões e lançava nomes no cenário artístico do país.

Vídeo: Enterrada há 100 anos, cápsula do tempo é aberta em SP, e o que tem dentro deixa todos em choque!

Quando foi enterrada a cápsula, a escola Sud Mennucci, era conhecida por formar professores para todo estado. Atualmente, o colégio tem mais de 600 alunos, no ensino médio e fundamental, e neste ano de 2022, todos mergulharam no passado.

A diretora da escola, Márcia Aparecida disse:

“Houve salas responsáveis por entrevistas com ex-alunos, com ex-diretores, com ex-professores. Houve salas fazendo a mascote da cápsula e fazendo um concurso, o logo e muitas atividades de exposição de fotos, de revisão, de conhecimento mesmo sobre a escola, sobre a história da escola. E pensando, também: o que que foi 1992?”

Dois dias antes a abertura, profissionais de um museu da cidade começaram seus trabalhos. Foi cerca de três horas para romper a barreira de 8 centímetros de concreto.

Disse o historiador Maurício Beraldo:

“Há todo um protocolo que nós, técnicos, temos que seguir para evitar o risco de contaminação.

Assista ao vídeo CLICANDO AQUI.

Copy