Notícias e Informações
Publicidade
Publicidade

ATAQUE: Mulher é Agredida em Restaurante após Ser Confundida com Mulher Trans… Ver mais…

Na saída do banheiro de um restaurante, um homem abordou a vítima perguntando se ela era homem ou mulher.

Em um incidente perturbador, uma mulher é agredida dentro de um restaurante localizado no bairro do Parnamirim, na Zona Norte do Recife. Isso aconteceu logo após ela ter usado o banheiro. Surpreendentemente, um outro cliente, confundindo-a com uma mulher trans, desferiu um soco no rosto da vítima.

No sábado (23) à noite, um incidente ocorreu no restaurante Guaiamum Gigante. De acordo com a vítima, ela foi abordada por um homem desconhecido ao sair do banheiro feminino. Ele perguntou se ela era um homem ou uma mulher. Quando ela questionou a razão da pergunta, inesperadamente, o homem respondeu com um soco no rosto dela.

Mulher é agredida em um restaurante, e ela não conhece o agressor.

A vítima, que optou por permanecer anônima, afirmou desconhecer o agressor.

“Ele presumiu que eu fosse uma mulher transgênero utilizando o banheiro feminino. Ele estava visivelmente furioso e cheio de raiva. […] Depois de receber o golpe, surpreendentemente, eu não caí, mantive-me de pé e consegui correr. A minha reação imediata foi fugir e gritar, denunciando que havia sido agredida”, ela relata.

Filmagens compartilhadas por indivíduos presentes no restaurante naquele momento capturam um cenário de caos entre os clientes, enquanto o agressor ainda se encontrava no local.

Conforme dados fornecidos à Polícia Civil, o golpe resultou em ferimentos no rosto da vítima e danificou os óculos que ela estava usando.

Além disso, a mulher alega que o gerente do restaurante Guaiamum Gigante auxiliou na retirada do agressor do estabelecimento, praticamente “escoltando-o” para fora.

Em suas redes sociais, o restaurante divulgou um comunicado confirmando a remoção do agressor do estabelecimento. A justificativa apresentada foi a de “proteger a integridade física e psicológica da vítima e dos demais clientes”.

Quando acionada, a Polícia Militar confirmou sua presença no local com uma equipe do 11º batalhão. De acordo com a corporação, o suspeito já havia se retirado quando os agentes chegaram ao restaurante.

Por outro lado, o restaurante afirmou que “tomou imediatamente as medidas necessárias para resolver a situação” e que “não tolera qualquer ato de violência ou discriminação contra seus clientes”. Além disso, expressou sua solidariedade à vítima.

Contrariamente, a vítima contesta a versão do restaurante. Ela alega que estava sendo protegida pelos outros clientes, que tentaram impedir a fuga do agressor até a chegada da polícia.

A Central de Plantões da Capital (Ceplanc) registrou o caso como lesão corporal, conforme informado pela Polícia Civil.

 

Leia mais: TRAGÉDIA NA VÉSPERA DE NATAL: Sete pessoas da mesma família morrem carbonizadas após carro capotar e pegar fogo… Ver mais…

Comentários estão fechados.