Notícias e Informações
Publicidade
Publicidade

Família é encontrada morta dentro de carro: Polícia prende um dos suspeitos do assassinato e detalhes do crime são expostos. Ver mais

Suspeito foi preso em Valentim Gentil (SP), nesta quinta-feira (18). Triplo homicídio foi descoberto pela polícia no dia 1º de janeiro em Votuporanga (SP).

Nesta quinta-feira (18), a Polícia Civil fez uma prisão significativa. Um jovem suspeito de assassinar uma família de Olímpia (SP) foi detido. A família foi encontrada com sinais de execução em um canavial, um caso que chocou a comunidade. O triplo homicídio foi descoberto pela polícia no dia 1º de janeiro em Votuporanga (SP). De forma alarmante, o casal e a filha, de Olímpia (SP), desapareceram em 28 de dezembro do ano passado.

Um jovem de 23 anos é suspeito de assassinar a Família de Olímpia

Segundo a Delegacia de Investigações Gerais (DIG), o suspeito, um jovem de 23 anos, tem um histórico de tráfico de drogas. A polícia prendeu ele temporariamente por 30 dias, mas, apesar das evidências, ele negou o crime. Contudo, a investigação continua em andamento para esclarecer todos os detalhes deste caso perturbador.

Portanto, a polícia encontrou ele em Valentim Gentil (SP) e o encaminhará ao Plantão Policial de Votuporanga. A polícia não divulgou o nome do jovem.

Para relembrar o caso

A família foi vítima de uma emboscada, conforme relatado pela Polícia Civil. O delegado de Olímpia, Marcelo Pupo, compartilhou à TV TEM que uma testemunha afirmou que Anderson Marinho, de 35 anos, estava transportando maconha para entregar aos suspeitos do crime. Infelizmente, durante esse processo, assassinaram ele, sua esposa, Mirele Tofalete, de 32 anos, e sua filha, Izabelly, de 15 anos.

No entanto, a polícia suspeita que as mulheres não estavam envolvidas com o tráfico. De maneira trágica, alguém encontrou os corpos das três vítimas, marcados por tiros, em estado de decomposição em uma estrada de terra que atravessa o canavial. A investigação continua para esclarecer todos os detalhes deste caso perturbador.

Segundo o delegado, a testemunha sob investigação por envolvimento com tráfico de drogas prestou depoimento e estava em uma “saidinha”. Por outro lado, registraram antecedentes de Anderson por tráfico em 2015.

Posteriormente, descobriram o veículo da família em um canavial, que apresentava marcas de tiros. Encontraram o homem caído fora do carro. Localizaram a mãe e a filha dentro do automóvel. No local, encontraram munições intactas e cartuchos deflagrados, todos de calibre 9 milímetros.

Antes do desaparecimento da família, o celular da adolescente fez uma chamada para o 190, o número de emergência da PM. Durante a investigação, a polícia descobriu que o homem havia recebido ameaças de morte antes do crime.

Posteriormente, os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML). Segundo informações obtidas pelo g1, não houve velório. No entanto, os funerais ocorreram no dia 2 de janeiro, no Cemitério Jardim Parque das Primaveras, em Olímpia.

O Desaparecimento

Portanto, no dia 28 de dezembro, pai, mãe e filha partiram de Olímpia com o objetivo de almoçar em São José do Rio Preto e celebrar o aniversário da mulher. A partir desse momento, os familiares não conseguiram mais contato com as vítimas e iniciaram buscas pela região.

Na sequência, no dia 29 de dezembro, os parentes decidiram registrar um boletim de ocorrência na Polícia Civil de Olímpia devido ao desaparecimento da família. A partir daí, o caso começou a ser investigado.

Contudo, no dia 31 de dezembro, véspera de Ano Novo, a irmã de Anderson viu o carro da família pela última vez passando por um radar em Mirassol (SP), uma cidade que não estava nos planos da viagem.

Todavia, Geise Adrieli Marinho Ribeiro, irmã de Anderson, disse: “Eu tinha conversado com ele no dia anterior. Ele só mencionou que iria sair para comemorar o aniversário da esposa com um almoço em São José do Rio Preto. Durante a nossa última conversa, tudo parecia normal, tudo certo. Ele não tinha planejado nada além disso”.

No domingo, o celular de Anderson emitiu um sinal em Votuporanga, uma cidade a 139 quilômetros de Olímpia e 83 quilômetros de São José do Rio Preto, onde ocorreu a celebração do aniversário. Os familiares receberam essa informação. Em Votuporanga, um morador passou pelo canavial, encontrou os corpos e chamou a polícia.

Leia mais: Menino de 2 anos falece logo após seu pai e motivo comove a todos; Os dois foram encontrados em casa. Ver mais

Comentários estão fechados.