Notícias e Informações
Publicidade
Publicidade

[ Tragédia ] Homem mata esposa a f4cadas e agride filho. “A mulher estava agon… Ver mais…

Segundo a Polícia Civil, a vítima já tinha denunciado o companheiro por violência doméstica, em maio deste ano

Na madrugada do Natal, uma tragédia ocorreu na região central de São Paulo. Leandro de Castro Gabardo, de 34 anos, é procurado pela Polícia Civil sob suspeita de ter assassinado sua esposa, Marcia Gonçalves Lima Rocha, de 50 anos, e esfaqueado o filho dela.

Marcia denunciou Leandro por violência doméstica em maio

Portanto, Marcia já havia denunciado Leandro por violência doméstica em maio deste ano. Um morador ligou e, na noite do crime, acionou policiais militares para atender a uma ocorrência de agressão contra mulher em um condomínio.

Contudo, o vizinho, que preferiu não se identificar, contou à polícia que ouviu um barulho e, quando abriu a porta de sua residência, viu Leandro sujo de sangue e sem camisa. Leandro disse que havia brigado com a esposa e fugiu a pé do local.

Em seguida, a testemunha encontrou o filho da vítima, de 26 anos, e Marcia feridos na entrada do prédio. O filho da vítima levou tiros no rosto e no abdômen, e Marcia foi atingida no tórax e no rosto, segundo o boletim de ocorrência. Eles socorreram ambos e os encaminharam ao Pronto Socorro do Tatuapé.

A esposa de Leandro não resistiu aos ferimentos

Entretanto, depois de três dias internada, Marcia não resistiu aos ferimentos e faleceu. Seu filho permanece hospitalizado, em recuperação. Marcia era assistente administrativa de gestão e trabalhava no Serviço Funerário Municipal de São Paulo, no setor de fiscalização. Ela era conhecida por ser prestativa e ter uma boa relação com os colegas.

A maioria da família de Marcia mora no Piauí, onde eles devem sepultar o corpo dela, que está atualmente no IML (Instituto Médico-Legal) Leste. A Polícia Civil continua a busca por Leandro de Castro Gabardo.

Portanto, a violência doméstica não se limita a agressões físicas. Ela pode ser psicológica, moral, sexual, patrimonial e pode atingir qualquer pessoa, independentemente do gênero.

Infelizmente, os números de violência doméstica continuam crescendo. Durante o primeiro ano da pandemia, a cada minuto 8 mulheres apanharam no Brasil. Durante o mesmo período, ameaças com faca ou arma de fogo atingiram 2,1 milhões de mulheres, e 1,6 milhão foram espancadas ou sofreram tentativas de estrangulamento.

Em suma, devemos lembrar que é importante denunciar a violência doméstica, que é um crime. Se você ou alguém que você conhece está passando por isso, procure ajuda de autoridades locais. A denúncia pode ser o primeiro passo para acabar com o ciclo de violência.

Leia mais: Homem coloca fogo na própria mãe e mata vizinho. “O homem pegou uma fa… Ver mais…

Comentários estão fechados.