Notícias e Informações
Publicidade
Publicidade

Homem picado por aranha venenosa tem dedo amputado. “Necrose no Dedo por… Ver mais

Wilker Guimarães, de 31 anos, foi picado por uma aranha-marrom enquanto dormia.

Wilker Guimarães, um homem de 31 anos, estava dormindo tranquilamente em Praia Grande, no litoral de São Paulo, quando foi picado por aranha-marrom. Em decorrência do veneno do aracnídeo, seu dedo indicador necrosou e, consequentemente, teve que ser amputado.

Além disso, Guimarães, que trabalha como garçom, alegou ter sido vítima de negligência médica. Adicionalmente, ele tem experimentado episódios que indicam a Síndrome do Membro Fantasma.

Guimarães Acorda com Dedo Inchado e Dolorido Após ser Picado por Aranha em 28 de Dezembro

No dia 28 de dezembro, Guimarães foi picado por aranha. Ele relatou que acordou com o dedo inchado e dolorido, e por isso, procurou atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Samambaia. Lá, um médico suspeitou que a ferida poderia ter sido causada por uma aranha, medicou Guimarães e o liberou.

Posteriormente, Guimarães retornou à unidade de saúde, relatando que havia encontrado aranhas-marrons em sua casa, mas recebeu o mesmo tratamento. Finalmente, no dia 29, ele recebeu o soro antiaracnídico.

Guimarães passou por uma cirurgia no último sábado (13), que, segundo ele, ocorreu de maneira tranquila, apesar das dores que sente. Além disso, ele compartilhou suas experiências com a Síndrome do Membro Fantasma, explicando que “o cérebro ainda não identificou que não tem mais. Sinto coçar e nem tem o dedo. É muito estranho”.

Atualmente, Guimarães está tentando se adaptar à sua nova condição. Ele admite que “dói um pouco porque, querendo ou não, arrancou [o dedo]”. No momento, ele está aguardando o médico marcar o retorno. Vale ressaltar que Guimarães recebeu alta na última segunda-feira (15).

A síndrome do membro fantasma é uma condição neurofisiológica. No caso de Guimarães, mesmo após a amputação do membro, o cérebro continua a percebê-lo como se ainda estivesse lá.

Como resultado, alguns indivíduos podem sentir dor e coceira nos membros que amputaram.

Wilker Guimarães Alega Negligência Médica na UPA Samambaia Após Duas Visitas Sem Tratamento Adequado.

Wilker Guimarães, vítima de negligência médica, procurou atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Samambaia duas vezes. Segundo ele, não recebeu o tratamento adequado. Foi apenas na terceira visita, desta vez na UPA Central, que ele recebeu o soro antiaracnídico.

Dentro de 2 horas após ser picado, ele buscou atendimento médico e descreveu a situação como negligência médica. O médico sugeriu que um escorpião ou uma aranha poderiam ter causado a picada. No entanto, apesar dessa avaliação, Guimarães relatou que o profissional não prescreveu o soro.

Guimarães acordou por volta das 7h em 28 de dezembro, sentindo dor na mão devido a uma picada. Com o passar do tempo, ele começou a sentir o dedo pulsar e observou um pequeno corte no local. Ao buscar atendimento na UPA Samambaia, recebeu a orientação de tomar antialérgico e medicamentos para dor.

Guimarães relatou que, após retornar para casa, encontrou algumas aranhas no apartamento. Diante desse cenário, ele decidiu voltar à UPA para compartilhar o que tinha observado, descrever os sintomas e informar sobre as orientações que o primeiro médico havia dado.

No entanto, o médico questionou, durante essa segunda visita, se havia prescrito um antibiótico anteriormente. Em seguida, ele prescreveu mais medicamentos para Guimarães continuar o tratamento.

No dia seguinte, 29 de dezembro, ainda sentindo muita dor, Guimarães decidiu procurar atendimento na UPA Central. Lá, uma enfermeira notou que seu dedo estava roxo e perguntou se ele já havia consultado um médico antes. Após relatar sua experiência, a UPA Quietude transferiu ele e finalmente administrou o soro antiaracnídico.

Prefeitura de Praia Grande Confirma Necrose no Dedo de Paciente Devido à Picada de Aranha.

Em resposta à situação, a Prefeitura de Praia Grande, através da Secretaria de Saúde Pública (Sesap), emitiu uma nota esclarecendo que o paciente sofreu um ferimento causado por uma picada de aranha, que resultou em necrose do pododáctilo esquerdo [do dedo]. Eles enfatizaram que essa condição não está relacionada à administração do soro no início do quadro.

De acordo com a administração municipal, o paciente está hospitalizado e sob cuidados ortopédicos. Atualmente, ele está aguardando a definição da área de necrose para a amputação do dedo afetado. Além disso, a Sesap anunciou que irá investigar o caso.

Leia mais: Acidente Terrível: Carro Esmagado por Caminhões, 3 Vidas Perdidas. “Os corpos ficaram… Ver mais

Comentários estão fechados.