Notícias e Informações
Publicidade
Publicidade

Com salva de tiros e homenagens, PM morto por sargento é enterrado. “Um tir0 fatal em sua cabeça… Ver mais

Yago foi morto pelo segundo-sargento Paulo Pereira de Souza, colega de patrulha, com um tiro na cabeça, no domingo (14/1)

Na manhã desta terça-feira (16/1), o corpo do soldado Yago Monteiro Fidelis, que foi tragicamente morto por um sargento dentro de uma viatura no domingo (14/1), foi sepultado. O enterro, que ocorreu no cemitério do Gama, no Distrito Federal, contou com a presença de parentes, amigos e colegas de farda. Eles se reuniram para prestar suas últimas homenagens e participar deste momento de despedida.

Cerimônia de Despedida e a Importância do Cuidado com a Saúde dos Militares.

Portanto, a cerimônia de despedida contou com a presença da comandante-geral da Polícia Militar (PMDF), coronel Ana Paula Barros Habka, e da governadora em exercício, Celina Leão (PP). Contudo, a morte trágica do policial militar serviu como um lembrete sombrio da necessidade de cuidar da saúde dos militares.

Uma parente, emocionada, declarou: “O Yago era o homem mais bonito do mundo”. Ela fez um apelo veemente: “Não deixe cair no esquecimento o que aconteceu com a vida do Yago.”

Yago, respeitado e querido entre a tropa, encontrou seu fim trágico no domingo (14/1), no Recanto das Emas. Foi seu colega de patrulha, o segundo-sargento Paulo Pereira de Souza, quem disparou um tiro fatal em sua cabeça.

Após PM Yago ser morto por Sargento, o militar decidiu tirar a própria vida

Logo após o incidente, o militar responsável pelo disparo decidiu tirar a própria vida. Notavelmente, apesar de lidar com problemas pessoais e psicológicos, ele estava escalado para o trabalho de campo naquele dia.

Em um cortejo solene, o corpo de Yago foi levado ao cemitério a bordo de um caminhão do Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF). Durante a cerimônia, uma salva de tiros ressoou em homenagem ao policial. Enquanto isso, familiares e amigos, unidos em oração, recitavam o Pai Nosso, a Ave Maria e a oração do Patrulheiro. Com corações pesados, eles expressaram seu desejo sincero de que o militar finalmente encontrasse paz.

O caixão de Yago, morto por Sargento, coberto com a bandeira do Brasil e da PMDF, era uma visão comovente. Após a cerimônia, as flâmulas foram entregues à família em um gesto simbólico. Enquanto isso, um helicóptero sobrevoava a cerimônia, despejando pétalas em uma última homenagem.

Os colegas de farda de Yago, lembrando seu sonho de defender e proteger a sociedade, prestaram suas homenagens. Um companheiro de tropa afirmou com convicção: “Ele combateu o bom combate. E como bom cristão guardou a fé”. Um amigo de Yago acrescentou, com emoção na voz, “Ele amava a Polícia Militar”.

Comandante-Geral da PMDF presta última e respeitosa continência ao Soldado Yago.

O policial, apesar de aprovado para o CBMDF, optou por permanecer na tropa. Este militar era famoso por sua amizade sincera e seu espírito extremamente alegre.

Em seguida, os colegas de farda ressaltaram a necessidade de prestar atenção ao companheiro ao lado, com o objetivo de oferecer ajuda e compreender a importância do apoio mútuo quando necessário.

Por fim, a comandante-geral da PMDF pediu uma última e respeitosa continência ao soldado Yago.

Inicialmente, a governadora Celina Leão enfatizou a importância da força de segurança. “O Yago não será esquecido”, garantiu ela. “O Governo do Distrito Federal, não apenas a PM, está de luto”, acrescentou.

Posteriormente, outras autoridades marcaram presença no sepultamento. Entre elas, estavam a comandante-geral do CBMDF, a coronel Mônica de Mesquita Miranda, o deputado federal Gilvan Maximo (Republicanos-DF) e a deputada distrital Jaqueline Silva (MDB).

Leia mais: Homem picado por aranha venenosa tem dedo amputado. “Necrose no Dedo por… Ver mais

Comentários estão fechados.