Notícias e Informações
Publicidade
Publicidade

Mulher é mantida presa pelo marido dentro de casa por 3 dias. “O cárcere privado é um crime… Ver mais

Segundo a Polícia Militar, essa foi a terceira vez que a situação ocorreu. Homem saía de casa, trancava o portão e levava a chave consigo.

Em Abadia de Goiás, na Região Metropolitana de Goiânia, um homem de 33 anos foi preso em flagrante, acusado de manter sua esposa de 24 anos em cárcere privado por três dias. Conforme relatado pela Polícia Militar, a prisão ocorreu no Residencial Ipanema na última quinta-feira (18). De acordo com as informações da PM, o homem ia trabalhar e mantinha a mulher trancada em casa durante sua ausência.

Prisioneira em Casa: A Realidade Sombria do Cárcere Privado

Portanto, a mulher, que foi libertada do cárcere pela Polícia Militar, relatou à polícia que essa situação já ocorreu três vezes. O homem, ao sair de casa, trancava o portão e levava a chave consigo. Essa sequência de eventos, segundo ela, se repetiu em três ocasiões distintas.

“Eu acho que ele inventa história na cabeça dele e faz tudo parecer real. É uma agressão psicológica”, disse a mulher à PM.

Contudo, o cárcere privado é um crime grave e uma violação dos direitos humanos. Ninguém tem o direito de restringir a liberdade de outra pessoa contra a sua vontade. Portanto, é importante que todos estejam cientes disso e denunciem qualquer suspeita de cárcere privado às autoridades. A conscientização e a ação podem ajudar a prevenir esses crimes e proteger as vítimas.

Violência Doméstica: Uma Epidemia Silenciosa e Devastadora

Todavia, a violência doméstica é um problema grave e infelizmente muito comum. Ela pode ocorrer em qualquer ambiente familiar e não se limita a relações que possuem laços sanguíneos. As agressões entre uniões civis, como entre marido e esposa, ou genro e sogra, também podem ser classificadas como violência doméstica.

A violência doméstica pode se manifestar de várias formas, incluindo agressões físicas, sexuais, psicológicas, patrimoniais e morais. Durante o primeiro ano da pandemia, a cada minuto 8 mulheres apanharam no Brasil. No mesmo período, 2,1 milhões sofreram ameaças com faca ou arma de fogo e 1,6 milhão foram espancadas ou sofreram tentativa de estrangulamento.

De acordo com o art. “Qualquer ação ou omissão baseada no gênero que cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial” é a definição de violência doméstica e familiar contra a mulher, conforme o 5º da Lei Maria da Penha.

É importante lembrar que a violência doméstica é um crime e uma violação dos direitos humanos. Se você ou alguém que você conhece está em uma situação de violência doméstica, é importante buscar ajuda das autoridades locais. A conscientização e a ação podem ajudar a prevenir esses crimes e proteger as vítimas.

Leia mais: Vídeo: mãe decide gravar o que a babá fazia em quarto com sua filha, fica chocada e cai em lágrimas. Ver mais

Comentários estão fechados.