Notícias e Informações
Publicidade
Publicidade

Mulher procura clínica para retirar pele flácida e acorda com silicone nos seios. “as lágrimas começaram a cair… Ver mais

Uma mulher que viajou para uma clínica no México para remover pele flácida acabou recebendo procedimentos que não havia solicitado.

Kimberly McCormick, uma cidadã americana, embarcou em uma viagem para Tijuana, no México, com o objetivo de realizar uma cirurgia para remover a pele flácida. Contudo, após despertar do procedimento, ela descobriu que, em vez do que havia solicitado, os médicos haviam implantado próteses de silicone nos seios e realizado um enxerto de gordura em seus glúteos.

Após o procedimento, Kimberly descobriu que estava com silicone nos seios e exerto em seus glúteos.

Todavia, seis anos atrás, Kimberly já havia visitado a mesma clínica para uma cirurgia de perda de peso, que foi bem-sucedida. Inspirada por essa experiência positiva, ela decidiu retornar ao local em outubro deste ano para tratar a pele flácida resultante da perda de peso. Infelizmente, essa segunda visita não foi tão bem quanto a primeira, resultando em uma experiência extremamente desagradável.

“Quando despertei, percebi uma dor intensa no peito e as lágrimas começaram a cair. Jamais solicitei tal procedimento”, revelou durante uma entrevista ao canal ‘Fox 13’. Posteriormente, ela notou que havia recebido implantes de silicone nos seios e um enxerto de gordura nas nádegas. Imediatamente, ela alertou um profissional presente na sala. No entanto, ele insistiu que a mulher havia solicitado as intervenções.

A filha de Kimberly, Misty Ann McCormick, encontrava-se igualmente no local. Dois seguranças armados expulsaram ela de maneira agressiva da clínica quando ela tentou discutir os erros cometidos durante as cirurgias da mãe. “Tinha a certeza de que minha mãe estava lá dentro e não podia abandoná-la. Ao me aproximar da porta, um dos seguranças me empurrou com tanta força que acabei sendo lançada por uma rampa de cimento”, descreveu.

Elas foram obrigadas a desembolsar aproximadamente R$ 12 mil adicionais pelos procedimentos não requisitados.

Ela foi forçada a assinar uma série de documentos sem ler para ser liberada da clínica. Entre esses documentos, ela suspeita que poderia estar uma autorização para os procedimentos indesejados. Logo após sua saída do local, a mulher relata que seguranças a seguiram até o hotel onde estava hospedada e a forçaram a entrar numa van para retornar aos Estados Unidos.

Contudo, depois da experiência traumática, Kimberly ainda teve que lidar com uma grave infecção. Conforme relatou, o quarto onde os procedimentos foram realizados estava sujo. Ela passou um mês internada no hospital tratando da infecção. Atualmente, ela busca arrecadar fundos para reverter os procedimentos e, finalmente, remover a pele flácida.

Mantenha-se atualizado sobre os principais eventos no Brasil e no mundo, continuando a acompanhar nosso site.

Leia mais: LUTO: Quem são as vítimas de queda de avião em MG. “O nível de impacto foi tão grande que… Ver mais

Comentários estão fechados.