Notícias e Informações
Publicidade
Publicidade

Policial Civil foi m0rta por ex com 64 ‘facadas’. “Nunca vi uma situação tão brutal… Ver mais..

Valderia da Silva Barbosa Peres, uma policial civil de 46 anos que trabalhava na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) 2, em Ceilândia, foi tragicamente assassinada. De acordo com laudos preliminares do Instituto Médico Legal (IML), ela foi brutalmente atacada com mais de 64 facadas.

Policial Civil é Encontrada Morta em Casa: 23º Feminicídio do Ano

Na tarde de sexta-feira (11/8), encontraram a agente no banheiro de sua casa em Arniqueiras. Infelizmente, este caso marca o 23º feminicídio registrado na capital federal neste ano.

Todavia, a brutalidade do ataque deixou os investigadores impressionados. Leandro Peres Ferreira, 46, ex-namorado da policial, é o principal suspeito de sua morte. “É a primeira vez que me deparo com uma situação tão horrível e brutal”, declarou Letízia Lourenço, delegada-chefe da Deam 2.

Valderia, que exercia a função de chefe da Seção de Apoio Administrativo, Estatística e Informática da Deam 2, havia se separado recentemente do criminoso. Este, por sua vez, já havia retirado uma quantia considerável de dinheiro em espécie, antecipando a necessidade de fuga após o homicídio da policial.

Além disso, ele preparou uma mala com roupas e itens pessoais. As evidências apontam para um planejamento detalhado, visando facilitar a sua evasão.

Contudo, Leandro, que atuava como motoboy, supostamente estabeleceu uma empresa de transportes e mudanças em parceria com sua companheira. Curiosamente, o endereço comercial da empresa coincidia com o local de residência da vítima.

Descoberta Trágica: Jovem Encontra Corpo da Mãe

Todavia, o filho de Valderia, um jovem de 23 anos, fez uma descoberta trágica. Ele relatou à polícia que encontrou o corpo de sua mãe no banheiro de sua casa, por volta das 12h30. Em um estado de desespero, ele imediatamente chamou a polícia.

Em seu depoimento, o jovem mencionou que a última vez que teve contato com sua mãe foi por volta das 10h30 de sexta-feira, quando a policial informou que estava a caminho de casa.

Ao chegar à casa de sua mãe, o jovem a chamou, como era habitual. No entanto, ao não receber resposta, um sentimento de inquietação o invadiu.

Contudo, ele relatou que, em um impulso, correu para o quarto de Valderia, mas se deparou com a porta fechada. Decidiu então contornar a casa e alcançar a janela do quarto, por onde conseguiu adentrar. Foi nesse instante que ele se deparou com a cena chocante do corpo de sua mãe no chão do banheiro.

Segundo o relato do jovem à PCDF, a vítima estava vestida e exibia um corte profundo no pescoço, cercado por uma grande quantidade de sangue. Ele também observou outros ferimentos no corpo da vítima, mas confessou que não teve coragem de olhar mais detalhadamente.

Portanto, o filho de Valderia, com convicção, afirmou à polícia que o padrasto seria o autor do crime. Ele relatou que, recentemente, a vítima e o ex-companheiro dela iniciaram um processo de separação. Além disso, o suspeito havia se mudado da casa da policial aproximadamente um mês atrás.

Dados preocupantes; De janeiro último até essa sexta-feira (11/8), o número de casos de feminicídios no Distrito Federal chegou a 23 e ultrapassou os registros de todo o ano passado (17).

Leia mais: Menina de 12 anos é sequestrada, estuprad4 e mantida refém. “A criança foi encontrada algem… Ver mais…

Comentários estão fechados.