Notícias e Informações
Publicidade
Publicidade

Professor de jiu-jítsu foi preso por agressão à ex; “Me deu chutes, um monte de pontapés… Ver mais

Segundo a mulher, episódio foi na madrugada de sábado (27). Ela contou que foi agredida na saída de uma festa e mantida em um veículo por 6 horas.

Nesta segunda-feira (29), um professor de jiu-jítsu foi detido sob a Lei Maria da Penha, acusado de agredir sua ex-mulher. A vítima, que é fisioterapeuta, relatou à polícia um episódio traumático. Segundo ela, após sair de uma festa, foi brutalmente agredida e mantida em cárcere privado no carro dele por um período de 6 horas. Em um momento de desespero e coragem, ela conseguiu escapar ao se jogar do veículo ainda em movimento.

Professor de Jiu-Jítsu Detido por Agressão à Ex-Mulher Segundo a Lei Maria da Penha.

Todavia, Adriana Freitas Barreto, uma mulher de 48 anos, revelou que seu casamento com Marcio de Oliveira Barreto, de 53 anos, terminou há um ano e meio. Durante os 25 anos em que estiveram casados, tiveram um casal de filhos. Adriana, que é fisioterapeuta, expressou: “Eu tenho os meus relacionamentos, e ele tem os dele, mas ele simplesmente não consegue aceitar isso”.

Em Quintino, Marcio foi preso em uma casa pelos agentes da 27ª DP (Vicente de Carvalho). A prisão foi de natureza preventiva. Posteriormente, uma série de crimes, que incluíam lesão corporal e tentativa de estupro, indiciaram ele. Além disso, as acusações também envolviam sequestro e descumprimento de medida protetiva.

Na última sexta-feira (26), Adriana decidiu ir a uma festa em Vicente de Carvalho, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Portanto, a festa era de amigos que ela tinha em comum com Marcio, seu ex. Ao avistar Marcio, ela imediatamente ligou para uma terceira pessoa, pedindo que a buscasse.

No entanto, Marcio percebeu que Adriana estava ao telefone. “Ele surgiu do nada, e eu apenas senti ele tirar o telefone da minha mão”, Adriana relatou. Seus amigos logo vieram em seu auxílio, mas Marcio afirmou que apenas queria conversar. Adriana, então, concordou em ouvi-lo.

Mas, quando os dois se afastaram, o comportamento dele mudou. “Ele me levou para uma curva e lá já me jogou no chão e começou a me agredir. Me deu chutes, um monte de pontapés”, prosseguiu.

Várias formas de violência, incluindo enforcamentos, mordidas, torções de dedos e do punho, além de puxões de cabelo, atingiram Adriana, ela relatou.

Fisioterapeuta Alega Tentativa de Estupro em Teresópolis por Ex-Parceiro

Segundo a fisioterapeuta, Marcio a levou para a Região Serrana, parando apenas em Teresópolis. Foi lá, próximo a um motel, que Adriana alega que ele tentou estuprá-la.

Posteriormente, Adriana contou que Marcio decidiu retornar da Serra. Durante uma parada para abastecer em um posto em Belford Roxo, por volta das 6h de sábado (27), ela viu uma oportunidade. Aproveitando o momento em que o carro estava desacelerando, Adriana abriu a porta e se jogou no asfalto. Desesperada, ela gritou por socorro e foi resgatada por frentistas.

Contudo, Adriana já possuía uma medida protetiva contra Marcio desde maio do ano anterior, uma decisão tomada após o ex-marido invadir seu apartamento, roubar seu celular duas vezes e tentar agredi-la fisicamente. Além disso, Adriana mencionou que Marcio mora no mesmo condomínio que ela, o que a faz temer por possíveis novas agressões.

Em relação à situação profissional de Marcio, a academia onde ele ministrava aulas de jiu-jítsu tomou uma atitude. A instituição publicou uma nota de repúdio nas redes sociais e anunciou que Marcio foi desligado de seu quadro de funcionários.

Por fim, o programa Bom Dia Rio tentou entrar em contato com Marcio, mas não obteve sucesso.

Mantenha-se atualizado sobre os principais eventos no Brasil e no mundo, continuando a acompanhar nosso site.

Leia mais: Casal adota criança, leva para casa e recebe comovente mensagem da mãe biológica. “Eu quero que ele saiba… Ver mais

Comentários estão fechados.