Notícias e Informações
Publicidade
Publicidade

Professora é Pega no Flagra Empurrando e Arrastando Criança em Escola… VEJA O VÍDEO

Secretaria Municipal de Educação de Jataí informou que a professora foi afastada do cargo.

Em Jataí, no sudoeste de Goiás, uma professora de um Centro de Atenção Integral à Criança e ao Adolescente (CAIC) foi filmada empurrando e arrastando uma menina de 6 anos pelo braço dentro da sala de aula. Posteriormente, a avó da criança, que é responsável por ela, denunciou o caso à Polícia Civil.

A Secretaria Municipal de Educação de Jataí, em nota, informou que iniciou um processo administrativo para investigar a denúncia e avaliar possíveis medidas disciplinares.

Paralelamente, a professora foi afastada do cargo. Adicionalmente, a prefeitura enfatizou que não apoia esse tipo de comportamento e que vai monitorar de perto a situação da aluna.

Em um vídeo que ocorreu no dia 7 de dezembro, é possível ver uma interação preocupante entre uma professora e uma aluna.

Inicialmente, a professora cutuca a menina, que opta por ignorar a ação.

Em resposta, a professora empurra a criança e, em seguida, a puxa pelo braço. A menina resiste à ação da professora, o que resulta na queda da cadeira em que estava sentada.

Logo após, a criança se levanta e sai andando de braços cruzados. A professora, por sua vez, segue a menina e a conduz até um canto isolado, que parece ser ainda dentro da sala de aula.

Finalmente, a professora retorna sozinha. Ela viu a situação como um caso de maus-tratos e decidiu que precisava agir. A importância de relatar tais incidentes é crucial para garantir a segurança e o bem-estar das crianças.

O incidente só chegou ao conhecimento das autoridades na tarde de sexta-feira (15). A avó da criança, que recebeu uma denúncia anônima contendo o vídeo, decidiu levar o caso à polícia.

Ela viu a situação como um caso de maus-tratos e decidiu que precisava agir.

A importância de relatar tais incidentes é crucial para garantir a segurança e o bem-estar das crianças.

Em conversa com os policiais, a avó da menina revelou que a mãe da criança reside no exterior e o pai, apesar de ter registrado a menina, não mantém contato com a família paterna. Portanto, a responsabilidade de cuidar da criança recai sobre a avó.

Este contexto familiar pode ser desafiador, mas não justifica o mau comportamento demonstrado no vídeo. É essencial que todas as crianças sejam tratadas com respeito e dignidade, independentemente de suas circunstâncias familiares.

Devido a essas circunstâncias, a avó esclareceu que este foi o primeiro ano em que a menina começou a frequentar a escola. Ela já antecipava que a neta poderia enfrentar dificuldades na sala de aula, dada a situação familiar complexa.

Além disso, a avó mencionou que a professora sempre fez observações negativas sobre o comportamento da menina. Segundo ela, a professora descreveu a criança como desinteressada, desobediente e debochada, e afirmou que a menina tinha dificuldades em realizar as tarefas conforme solicitado em sala de aula.

É importante lembrar que cada criança tem seu próprio ritmo de aprendizado e pode precisar de abordagens diferentes para se engajar efetivamente.

A paciência e a compreensão são fundamentais para apoiar o desenvolvimento de uma criança, especialmente em seu primeiro ano de escola.

Portanto, A avó notou, a partir de meados de setembro, que a neta começou a voltar da escola com um odor de urina. Quando questionou a menina sobre isso, a criança revelou que a professora a impedia de ir ao banheiro.

Tal comportamento é inaceitável e viola os direitos básicos da criança. É crucial que as escolas garantam um ambiente seguro e respeitoso para todos os alunos.

A avó relata que a criança desabafou, dizendo que a professora a castigava, retirando seu horário de recreio por não realizar a tarefa conforme as instruções. A criança reclamou de beliscões da professora, mas a avó nunca notou hematomas ou lesões em seu corpo.

Em setembro, a avó visitou a escola e conversou com a coordenadora e uma professora de apoio. Ambas as profissionais não reclamaram sobre a criança e expressaram interesse em ajudá-la na escola.

 

Leia mais: SURPREENDENTE: Conselheiro do Papa Francisco é Condenado à Prisão por Crimes Financeiros… Ver mais…

Comentários estão fechados.