Notícias e Informações

ACABA DE SER CONFIRMADO: Terceiro suspeito de envolvimento na morte da cantora gospel Sara Mariano é preso na Bahia… Ver mais…

Informação foi confirmada nesta quarta-feira (15).

Foi confirmada a prisão do terceiro suspeito de envolvimento na morte da cantora gospel Sara Mariano nesta quarta-feira (15), em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Gideão Duarte foi identificado como o homem que dirigiu o carro em que a vítima estava momentos antes de desaparecer, em 24 de outubro.

Policiais encontraram Gideão na casa onde ele mora, por volta das 7h. A investigação do caso apontou que ele era um motorista por aplicativo que havia feito uma corrida para Sara. Contudo, o carro dirigido na ocasião não era dele, mas sim de um vizinho, o empresário Hugo Ricardo Cora, também conhecido na comunidade religiosa como “Apóstolo Hugo”.

Quando soube que o veículo estava envolvido no crime, o empresário foi até a delegacia e explicou que havia emprestado o carro.

Veja Outras prisões suspeitas de envolvimento na morte de Sara Mariano

Assim, a prisão de Gideão é a terceira do caso Sara Mariano. Contudo, a segunda prisão referente ao caso ocorreu na noite de terça-feira (14), na Ilha de Itaparica. O Bispo Zadoque, que atua em igrejas evangélicas na Região Metropolitana de Salvador (RMS), foi apontado como o homem.

A Polícia Civil identificou a dupla após diversas diligências investigativas, como a coleta de depoimentos de testemunhas, a análise de imagens de câmeras de videomonitoramento da Secretaria da Segurança Pública e de câmeras particulares, que auxiliaram nas investigações.

Segundo o delegado, o ex-marido de Sara, Ederlan Santos Mariano, figura como mandante do crime. “As investigações apontam que o ex-marido da vítima deu valores em dinheiro para os autores e promoções artísticas para o suposto líder religioso. Porém, as investigações continuam, para individualizar as condutas dos envolvidos e identificar a possibilidade de mais participações”.

A polícia deteve Ederlan no dia 28 de outubro, quatro dias após o desaparecimento da vítima. Depois, os delegados que atuam no caso afirmaram que ele admitiu o crime. No entanto, a defesa de Ederlan negou a confissão.

Contudo, o advogado de defesa de Gideão, Carlos Augusto Vaz, afirma que o cliente é inocente. Pois, ele era o motorista de confiança de Sara e era acostumado a levá-la para diversos eventos.

De acordo com o advogado, ele a levou até o local, a entregou para o Bispo e, depois disso, não tem mais ciência do que ocorreu. A reportagem tenta localizar a defesa do Bispo Zadoque.

O caso ainda está em investigação e a Polícia Civil espera concluir as investigações nos próximos dias.

Portanto, é importante lembrar que o feminicídio é um crime hediondo e que a impunidade não é uma opção.

 

Leia mais: Tsunami em SC: fenômeno raro atinge banhistas e leva carros; o que se sabe sobre?… Ver mais

Comentários estão fechados.