Notícias e Informações
Publicidade
Publicidade

CRIME HEDIONDO: Menina de 11 anos sofre ‘ESTUPRO’ Coletivo dentro de Casa de Saúde… Ver mais…

Dois adolescentes, de 15 e 17 anos, e dois jovens, de 21 e 27 anos, são os suspeitos.

Na última segunda-feira (18), uma trágica ocorrência abalou a Casa de Saúde Indígena Yanomami (Casai-Y). Uma menina de 11 anos, foi vítima de um estupro coletivo após ser embriagada.

Quatro indígenas são os principais suspeitos por violentar Menina de 11 anos

De acordo com a Polícia Militar, quatro indígenas são os principais suspeitos do crime. A Casai-Y atende indígenas removidos de seu território para Boa Vista. Vale ressaltar isso.

De acordo com a PM, os suspeitos são dois adolescentes, de 15 e 17 anos, e dois jovens, de 21 e 27 anos. A delegacia da Polícia Civil encaminhou todos posteriormente.

Imediatamente após chegarem na unidade, prenderam os jovens em flagrante por crime de estupro de vulnerável e por conduta que resultou em lesão corporal de natureza grave. Em contrapartida, apreenderam os adolescentes em flagrante por ato infracional.

Contudo, A PM relatou que, ao chegar na Casai-Y, se deparou com todos os suspeitos cercando a vítima. Naquele momento, os cinco estavam embriagados e haviam fornecido bebida alcoólica à menina. Depois de ser acionada via 190, a PM chegou ao local.

A Polícia Civil informou que, além da violência sexual, a vítima sofreu lesões corporais. Apesar das tentativas de contato, o Ministério da Saúde, responsável pela Casai-Y, não se pronunciou sobre o caso.

Todavia, O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) encontrou a menina no chão e a levou prontamente ao Hospital da Criança Santo Antônio, onde ela permanece internada. Segundo uma nota divulgada pela prefeitura, responsável pela unidade, ela “está com o quadro de saúde estável”.

Portanto, Na manhã desta terça-feira (19), levaram os adultos envolvidos para a audiência de custódia. Simultaneamente, encaminharam os adolescentes ao Centro Sócio Educativo (CSE).

No Brasil, a Lei Nº 13.718, de 24 de setembro de 2018, tipifica os crimes de importunação sexual e de divulgação de cena de estupro, torna pública incondicionada a natureza da ação penal dos crimes contra a liberdade sexual e dos crimes sexuais contra vulnerável, estabelece causas de aumento de pena para esses crimes e define como causas de aumento de pena o estupro coletivo e o estupro corretivo.

Infelizmente, agressores cometem estupros coletivos com mais frequência do que se imagina e muitas vezes as vítimas subnotificam esses casos por medo deles. É uma realidade triste e preocupante.

É importante lembrar que todos têm o direito de viver sem medo e violência, e que a denúncia é um passo crucial para a justiça.

Se você ou alguém que você conhece está passando por isso, procure ajuda de autoridades locais ou organizações de apoio. Você não está sozinho.

Em suma, Lembre-se, a culpa nunca é da vítima e é essencial denunciar esses crimes para punir os responsáveis.

Leia mais: Professora é Pega no Flagra Empurrando e Arrastando Criança em Escola… VEJA O VÍDEO

Comentários estão fechados.