Homem condenado a prisão perpétua é inocentado após 68 anos na cadeia

Em alguns lugares do mundo a prática de prisão perpétua ainda existe, como é o caso dos Estados Unidos. A prisão consiste em o indivíduo ficar preso até a morte. Entretanto, um condenado a prisão deste tipo foi liberado.

Entretanto, isso ocorreu apenas 7 décadas após sua condenação. Ele estava preso desde os seus 15 anos de idade. Isto é, perdeu toda uma vida preso. Ele tinha sido condenado em janeiro de 1953, após admitir que tinha feito vários assaltos e esfaqueamentos em Filadélfia. Mas ele não estava sozinho, havia mais 4 jovens com ele. Isso causou o ferimento de 6 pessoas e matou 2.

Embora no julgamento ele tenha admitido e ficou provado também que Joe era responsável pelas duas mortes. O advogado dele garantiu a CNN que o ‘seu cliente’ não tirou a vida de ninguém. Detalhe, outrora ele admitiu ter feito isso.

Já o Idoso, relatou à CNN que atualmente, é “adulto agora”.

“Não sou mais uma criança. Não sou apenas um homem adulto, sou um homem velho, estou a morrer a cada dia”, falou Joe.

Após 68 anos na cadeia, Joe teve algumas chances de sair da prisão, entretanto, nunca aceitou, pois ele considerou que as propostas não davam a liberdade que ele queria, após anos preso.

Contudo, após as sentenças de prisão perpétua para jovens terem sido consideradas algo ‘inconstitucional’, o advogado do idoso conseguiu que ele fosse liberto.

Joe saiu da prisão e, agora, encontra-se recebendo acompanhamento para ser reintegrado na sociedade.

A PRÁTICA DA PRISÃO PERPÉTUA

Geralmente ela ocorre em decorrência de crimes graves, quando o indivíduo oferece um grande risco para sociedade.

Ela também é conhecida por encarceramento vitalício ou simplesmente vida. Neste tipo de prisão, o preso deve permanecer na prisão. Até sua morte ou até conseguir uma liberdade condicional. Geralmente, após um ano, a liberdade é liberada, entretanto, nem sempre isso ocorre.

 

Copy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *