Notícias e Informações
Publicidade
Publicidade

“João de Deus Socorrense”: Líder espiritual acusado de estupr4r mulheres. “Ele dizia ter ‘poderes superiores’… Ver mais

A Polícia Civil prendeu Jessey Maldonado Monteiro, um líder espiritual de 49 anos.

Na última segunda-feira, 15, a Polícia Civil prendeu Jessey Maldonado Monteiro, um líder espiritual de 49 anos. Ele é acusado de estuprar mulheres durante sessões espirituais em Socorro, uma cidade no interior de São Paulo. Até agora, 14 mulheres já prestaram depoimento à polícia.

No entanto, as autoridades acreditam que o número de vítimas pode ser ainda maior. Segundo os relatos, os abusos têm ocorrido desde 2015. Eles eram cometidos tanto em um templo de umbanda quanto na própria casa de Monteiro.

Líder espiritual oferecia um copo de água afirmando que era um “condutor elétrico essencial para a terapia”

De acordo com os relatos das vítimas, Jessey Maldonado oferecia um copo de água afirmando que era um “condutor elétrico essencial para a terapia”. E seguida praticava atos libidinosos. A polícia investiga se o suspeito adicionava substâncias na água para dopar as vítimas. Em sua residência, a polícia encontrou câmeras, brinquedos sexuais, remédios, seringas e duas armas de fogo, sendo uma delas ilegal.

Todavia, a delegada responsável pelo caso, Leise Silva, revelou que existem pelo menos outras 15 vítimas identificadas que ainda não formalizaram suas denúncias. Foi descoberto pela polícia que Jessey também ocupava o cargo de chefe do setor de radiologia na Santa Casa de Socorro, e estão sendo investigadas possíveis vítimas de Maldonado no hospital.

Contudo, uma vítima, que tinha apenas 15 anos, relatou que Maldonado a abusou durante um exame de radiografia do pulmão na Santa Casa de Socorro.

Segundo as investigações, Maldonado contava com o apoio de uma mãe de santo. Esta, por sua vez, recomendava os serviços do líder espiritual para mulheres mais “frágeis”. Em alguns casos, os abusos teriam ocorrido na residência do líder espiritual.

Entretanto, ele alegava possuir “poderes superiores” capazes de curar dores físicas e emocionais. O suspeito insistia para que as mulheres retirassem o sutiã durante as sessões, que duravam aproximadamente duas horas. O objetivo era realizar uma massagem na região dos seios.

Em nota, a Santa Casa Socorro comunicou que está “surpresa com as denúncias envolvendo um colaborador do hospital e esclarece que não tinha qualquer conhecimento sobre os casos de abuso sexual supostamente cometidos por ele”.

Contudo, a entidade manifestou a sua solidariedade às vítimas e se colocou à disposição das autoridades para esclarecimento dos fatos.

Estupro

O artigo 213 do Código Penal define o crime de estupro como “alguém constranger outra pessoa, por meio de violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso”. Dessa forma, a pena para este crime varia de 6 a 10 anos de reclusão.

No caso de violência contra a mulher, é importante denunciar

Portanto, a violência contra a mulher é considerada um crime, com pena de prisão prevista em lei. Se você presenciar qualquer episódio de agressão contra mulheres, é crucial que denuncie. Você pode fazer isso por telefone, usando os números 190 ou 180. Além disso, você pode procurar ajuda em uma delegacia, seja ela comum ou especializada.

Leia mais: Menino Edson Davi completa duas semanas desaparecido no Rio. “A principal hipótese é… Ver mais

Comentários estão fechados.