Luto: Padre é morto por morador de rua enquanto entregava comida para ele, tristeza toma conta dos fiéis: “Descanse em paz”

Luto: Padre é morto por morador de rua enquanto entregava comida para ele, tristeza toma conta dos fiéis: “Descanse em paz”. O bom servo que procurou sempre a salvação. Quem diria se todos nós tivéssemos o mesmo coração, ou mesmo empatia pelas pessoas. Infelizmente, existem pessoas que vivem uns maus bocados por consequências e retornos que a vida dar. Muitas vezes você olha para um homem jogado na rua e fala “coitadinho”, mas já se perguntou o que ele fez para está naquela situação? Não serve para todos, mas às vezes a oportunidade aparece e você não sabe agarrar. 

Um padre procurava ajudar um morador de rua que ‘possivelmente’ estava sentindo fome e então o servo deu de comer, mas em troca recebeu punhaladas de faca, que acabou tirando sua vida. De acordo com informações, o homem tinha problemas mentais. O caso aconteceu em praça pública, na Itália. 

O padre identificado como Dom Roberto Malgesini, de 51 anos, era conhecido por ter compromisso com os mais necessitados e sempre levava café da manhã para os moradores de rua, além de ajudar com outras necessidades básicas. 

Segundo a Polícia, o assasinato aconteceu a poucas quadras da sua residência. Todas as manhãs, Roberto Malgesini fazia o mesmo trajeto e provavelmente já tinha conhecimento com o sem teto. O prefeito decretou luto Municipal na cidade, o padre sempre foi querido por todos, principalmente, porque sempre ajudava a quem podia. 

Padre é morto por morador de rua

Contudo, por causa de um, muitos pagam. Os outros migrantes ilegais que o padre ajudava choraram a perda em frente da paróquia da praça, onde o Padre foi morto. Sentirão a perda de não ver mais o padre, nas manhãs ao lhes entregar comida. 

Para mim ele era como um pai. Quando cheguei da Romênia, sozinho, sem casa e sem emprego, foi o primeiro a me ajudar, depois encontrei um trabalho, mas sempre fiquei em contato com ele. Ele não merecia morrer assim, espero que haja justiça“, disse Gabriel Nastase, de 36 anos. 

 LEIA MAIS:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy