Vídeo mostra momento em que Dr Jairinho e Monique chegam a Delegacia e quase apanham da população: “Vag*bu*da, [email protected], assassino”

Vídeo mostra o momento em que Monique e Dr Jairinho chegam a Delegacia e são atacados pela população que dispara xingamentos: “Vag*bu*da, assassino”; Veja o vídeo abaixo. O caso chocou e o comoveu o Brasil inteiro. A frieza com que a mãe e o padrasto reagiram à morte do menino revoltou a população. O casal foi preso pela Polícia Civil na manhã desta quinta-feira, 8, na residência da tia do vereador Jairo de Souza, em Bangu, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Anteriormente, o casal estava à frente como testemunhas, mas tudo apontava para o envolvimento de ambos e a polícia iniciou uma investigação, que acarretou na detenção. 

Relembre que Henry veio a óbito exatamente um mês atrás e de início tudo era um mistério para a Polícia, que trabalhou minuciosamente neste caso. Leniel Borel, deixou o filho por volta das 7 horas da noite de domingo, 7, o mesmo fez resistência ao voltar para o apartamento da mãe, Monique. E na manhã do dia seguinte, 8, por volta das 4h30min da manhã o pai se arrumava para ir ao trabalho, quando recebeu a ligação da ex-mulher sendo informado que estava no Hospital com o filho. 

Antes de tudo, tiveram inúmeros fatores que apontaram Jairinho como principal suspeito, Leniel conta que após ser constatado o óbito, o vereador não queria que o corpo do menino fosse levado ao IML (Instituto Médico Legal) para fazer a perícia, mas os médicos recomendaram que fosse levado. E então, o Laudo aponta contusões no fígado, o que levou ao óbito, marcas de violência espalhadas pelo corpo, hematomas internos na região do crânio, estômago, fígado e rins e que não viria a decorrer de um acidente doméstico ou uma queda da cama, como relata Monique. 

VÍDEO MOSTRA O MOMENTO QUE O CASAL É CONDENADO NA PORTA DA DELEGACIA

Logo ao chegar à Delegacia responsável pelo caso do menino Henry, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, o casal foi condenado pela população que estava no local com xingamentos pesados e agressivos. A prisão ocorreu por volta das 9/10h da manhã e após duas horas, por volta de 12h40, os dois deixaram a 16ª DP e foram encaminhados ao IML, onde fariam exames de corpo de delito.

Ambos serão encaminhados para presídios distintos. Dr. Jairinho será encaminhado para a Cidade da Polícia, onde vai ficar detido. Monique vai para um presídio feminino em Niterói. A prisão preventiva decretada contra eles é de 30 dias. Padrasto e Mãe podem podem ser levados a júri pelos crimes de tortura e homicídio qualificado, se condenados, a pena pode chegar a 18 anos de prisão. VEJA O VÍDEO DA CHEGADA A DELEGACIA ABAIXO: 

LEIA MAIS:

Copy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *